O novo não é o ver o nunca dantes visto no estranho, mas ver, no sempre visto, o que nunca foi visto antes.

- Jorge Forbes