- Não tenha medo - murmurei. - Nós pertencemos um ao outro.
De repente fui dominada pela verdade de minhas palavras. Aquele momento era tão perfeito, tão correto, que não havia dúvidas.
(...)
- Para sempre - concordou ele.

  • Não tenha medo - murmurei. - Nós pertencemos um ao outro. De repente fui dominada pela verdade de minhas palavras. Aquele momento era tão perfeito, tão correto, que não havia dúvidas. (…)
  • Para sempre - concordou ele.

- Stephenie Meyer

- Para isso? - Perguntou Edward, pegando a minha mão, que descia por sua barriga. - O sexo era a chave o tempo todo? - Ele revirou os olhos. - Porque não pensei nisso? - murmurou ele com sarcasmo - Podia ter me poupado muitas discussões.

  • Para isso? - Perguntou Edward, pegando a minha mão, que descia por sua barriga. - O sexo era a chave o tempo todo? - Ele revirou os olhos. - Porque não pensei nisso? - murmurou ele com sarcasmo - Podia ter me poupado muitas discussões.

- Stephenie Meyer

Minha vida era a meia-noite, sem mudanças, sem fim. Deveria, por necessidade, sempre ser a meia-noite para mim. Então como era possível que o sol estivesse nascendo agora, bem no meio da meia-noite? (Edward Cullen)

Minha vida era a meia-noite, sem mudanças, sem fim. Deveria, por necessidade, sempre ser a meia-noite para mim. Então como era possível que o sol estivesse nascendo agora, bem no meio da meia-noite? (Edward Cullen)

- Stephenie Meyer

Naquela noite o céu estava completamente negro. Talvez não houvesse lua - um eclipse lunar, uma lua nova. Uma lua nova. Eu tremi embora não estivesse com frio. (Bella)

Naquela noite o céu estava completamente negro. Talvez não houvesse lua - um eclipse lunar, uma lua nova. Uma lua nova. Eu tremi embora não estivesse com frio. (Bella)

- Stephenie Meyer