A Morte, que da vida o nó desata, 
os nós, que dá o Amor, cortar quisera 
na Ausência, que é contra ele espada fera, 
e com o Tempo, que tudo desbarata.

A Morte, que da vida o nó desata, os nós, que dá o Amor, cortar quisera na Ausência, que é contra ele espada fera, e com o Tempo, que tudo desbarata.

- Luís de Camões